Esportes

Jogadores emprestados pela Chapecoense tentam sair da Ucrânia

Atleta emprestado pela Chapecoense ao Sport Club Dnipro-1 disse que os jogadores brasileiros tentam embarcar de volta para casa e pedem ajuda das autoridades

Jogadores emprestados pela Chapecoense tentam sair da Ucrânia
Foto: Divulgação

O lateral-esquerdo Gabriel Dal Toé Busanello, emprestado pela Chapecoense ao Sport Club Dnipro-1, da Ucrânia, falou à rádio Granal, do Rio Grande do Sul, na manhã desta quinta-feira (24/02), que o time tenta deixar o país após a invasão russa, que ocorreu durante a madrugada.

De acordo com o atleta de 23 anos, todos os membros do clube chegaram ontem da Turquia e ficaram hospedados em um hotel próximo de Dnipro, na Ucrânia, uma das cidades atacadas pela Rússia durante a madrugada. Ele contou que, apesar dos bombardeios, todos do clube estão bem.

“Momento muito difícil, não queríamos estar passando por isso. A princípio, todos do clube estão bem. Estamos em uma expectativa de tentar sair do país, mas esperando por alguma resposta que seja positiva para todos ficarem bem”, detalhou.

A tarefa de sair da cidade pode não ser tão fácil já que a Ucrânia fechou seu espaço aéreo para voos civis nesta quinta-feira depois que a Rússia lançou uma invasão terrestre, marítima e aérea ao país, enquanto o regulador de aviação da Europa alertou sobre os perigos de voar em regiões fronteiriças.

“Hoje pela manhã aconteceu alguns ataques, mas graças a Deus, em nossa cidade não aconteceu nada, pois é uma cidade mais distante da capital e das fronteiras. Mas o pessoal resolveu ir para outra cidade mais longe para ficarmos mais seguros”, contou.

Busanello deve se deslocar para a fronteira com a Polônia com objetivo de embarcar em um voo para o Brasil. Ele está com outros dois atletas brasileiros que atuam na equipe e também aguarda o momento de deixar o país: Felipe Pires e Fabrício Ferreira, o Bill.

Outros jogadores e técnicos estrangeiros, entre eles um argentino, um português e um espanhol, estão na mesma missão dos brasileiros. “Estamos mantendo contato para todos sairmos juntos dessa situação. Clima de tensão, mas na esperança de que tudo pode dar certo”, disse.

No início da tarde desta quinta-feira, os atletas publicaram um vídeo na internet pedindo orações da população brasileira e ajuda das autoridades brasileiras para retornar ao Brasil.

O pai do atleta, Rodrigo Busanello, disse conversou com o filho, por volta das 11h desta quinta-feira. Ele detalhou que o atleta “está com medo” dos bombardeios.

“Eles estão até com medo de fazer essa viagem até Lviv, pois é uma distância grande, entorno de 1000 km, e como tem bastante gente se deslocando para sair da Ucrânia, já está faltando combustível nos postos. Então corre risco dele sair para a estrada e acontecer de ficar sem combustível”, comentou o pai.

O que diz a embaixada?

O embaixador do Brasil em Kiev, Norton Rapesta, disse nesta quinta-feira à BBC News Brasil que os brasileiros que estão em regiões afetadas pelo conflito na Ucrânia serão evacuados.

O diplomata não deu detalhes sobre como essa evacuação seria feita. Os detalhes deverão ser divulgados nas próximas horas, segundo ele.  “Nós vamos evacuar os brasileiros. Jogadores de futebol. Todo mundo”, afirmou o embaixador por telefone.

A menção a jogadores de futebol foi em alusão a um grupo de brasileiros que jogam em times ucranianos que vieram a público pedir ajuda para deixar o país.

O embaixador afirmou que gravou um vídeo com os detalhes da operação de evacuação e que ele foi encaminhado ao Itamaraty. O órgão deverá, segundo ele, fazer a divulgação das orientações.

Campeonato cancelado

A delegação do Dnipro-1 estava na Turquia até quarta-feira (23/02), onde realizava a pré-temporada para o Campeonato Ucraniano, que precisou ser cancelado por 30 dias em razão dos bombardeios.

Nas primeiras horas da manhã no Brasil, o SC Dnipro-1 pediu aos torcedores não criar pânico e afirmou acreditar em seus defensores. “Acreditamos em nossos Defensores! Sem pânico! Sejamos unidos! Glória à Ucrânia! Nós vamos ficar!”, informou.

O Campeonato Ucraniano foi suspenso, após a invasão da Rússia ao país. Na quarta-feira (23), as equipes já haviam discutido a possibilidade, mas nada ficou resolvido. Em curto comunicado em seu site oficial, a organização do torneio atribuiu a decisão à lei marcial imposta na Ucrânia.

Busanello

Revelado nas categorias de base da Chapecoense, Busanello foi promovido ao time profissional em 2020 e atuou em 68 partidas. A negociação finalizou no início de fevereiro deste ano.

Pelo empréstimo até o mês de dezembro, a Chapecoense irá receber 170 mil euros. Depois, para ficar em definitivo com o lateral, o clube ucraniano terá que pagar mais 600 mil euros.

 

Fonte: ND+

----------------------

Envie sua sugestão de conteúdo para a redação:
Whatsapp Business PORTAL SMO NOTÍCIAS (49) 9.9979-0446 / (49) 3621-4806

Cotações

Dólar Americano/Real Brasileiro

R$ 5,09

Dólar Americano/Real Brasileiro Turismo

R$ 5,27

Dólar Canadense/Real Brasileiro

R$ 3,98

Libra Esterlina/Real Brasileiro

R$ 6,21

Peso Argentino/Real Brasileiro

R$ 0,04

Bitcoin/Real Brasileiro

R$ 121,20

Litecoin/Real Brasileiro

R$ 313,17

Euro/Real Brasileiro

R$ 5,24

Clima

Quarta
Máxima 12º - Mínima 6º
Céu nublado com chuva fraca

Quinta
Máxima 18º - Mínima 4º
Céu limpo

Sexta
Máxima 20º - Mínima 8º
Períodos nublados

Sábado
Máxima 23º - Mínima 11º
Períodos nublados

Domingo
Máxima 26º - Mínima 15º
Períodos nublados